Ebook: 11 Dicas Que Você Precisa Saber Hoje Para Economizar Dinheiro

Cadastre Seu Email Agora E Recebe O Ebook Grátis!

Educação Financeira

Os 7 pecados capitais que estão abalando sua gestão financeira pessoal

Gestão financeira pessoal, não é um termo familiar para muitas pessoas, porém é muito importante para lhe ajudar a entender sua situação financeira, visando aproveitar ao máximo seu dinheiro, no dia a dia, e no seu planejamento futuro.

O que se tem percebido é que as pessoas não estão preocupadas em ter uma gestão financeira pessoal, sendo a principal causa de inadimplência, ou seja, a incapacidade de honrar os compromissos firmados.

A grande importância de focar na gestão financeira pessoal é que você vai dispor do seu dinheiro de forma mais saudável, ou seja, gastando dentro de suas possibilidades e evitando endividamentos desnecessários.

Além desses benefícios, a gestão financeira pessoal vai promover:

  • O conhecimento de como anda sua situação financeira, ou seja, quanto você ganha, quanto você gasta e etc.
  • Reduz o tempo para alcançar seus objetivos financeiros.
  • Permite que você pague suas contas sem a necessidade de pegar empréstimo no Banco.
  • Auxilia na melhor escolha para superar momentos difíceis e crises.
  • Ajuda no planejamento de tomada de empréstimo para causar o menor impacto na sua saúde financeira.

Apesar dos benefícios apresentados acima, vemos que a maioria das pessoas preferem trilhar um caminho diferente e por esse motivo, estão sofrendo todos os meses, para conseguir honrar seus compromissos.

A prova disse, é que mais de 61 milhões de brasileiros estão inadimplentes segundo o Serasa Experian e mais de 50% não conseguirão quitar suas dívidas, conforme estudo da própria instituição. 

Porém, essa situação pode ser contornada em pouco tempo, se você valorizar e dedicar tempo para gestão financeira pessoal. Neste artigo você conhecerá alguns passos para mudar sua vida financeira.

Está ansioso pelo que vem por aí? Compartilhe esse artigo com seus amigos e familiares!

5 DICAS SIMPLES DE COMO APLICAR A GESTÃO FINANCEIRA PESSOAL PARA TRANSFORMAR SUA REALIDADE FINANCEIRA

gestão financeira pessoal

Muitas vezes acreditamos que a gestão de nossos recursos é uma tarefa difícil, massante e que os resultados não são satisfatórios.

Qualquer mudança que desejamos aplicar em nossa vida, requer disposição e dedicação, pois o desconforto que a mudança provoca, na maioria das vezes, é responsável por nos impedir de alcançar nossos sonhos e objetivos.

Por isso, é necessário entender a real necessidade da mudança e seus benefícios, para que possamos vencer as dificuldades que venham surgir.

Abaixo você conhecerá 5 dicas simples que promoverão excelentes resultados, mas exige dedicação!

Seu salário é o ponto de partida para a gestão financeira pessoal e negligenciar essa informação é impedir que você alcance a tão sonhada liberdade financeira

gestão financeira pessoal importante

Na maioria das vezes, não conseguimos entender porque nosso vizinho consegue ter sucesso na vida de forma, aparentemente, fácil.

Observamos que todos os anos ele troca de carro, a cada 6 meses ele reforma na sua casa, seus filhos estudam em colégios bons e vestem excelentes roupas e etc.

Analisamos superficialmente a vida do nosso vizinho e não entendemos o porque das coisas darem certo para ele e não para nós.

O que precisamos entender é que o sucesso do nosso vizinho não está nos bens ou na qualidade de vida que sua família tem, mas o seu trabalho nos bastidores, ou seja, as decisões que ele toma juntamente com sua família sobre as finanças.

Se você quer ter sucesso na vida financeira, assim como seu vizinho, a primeira decisão a ser tomada é considerar como teto de gastos, no máximo, 70% da sua renda mensal. Se você gastar mais do que ganha, certamente, a sua vida não prosperará.

Por isso, você precisa ter consciência que seu padrão de vida não deve ser superior a sua renda mensal, senão problemas financeiros vão assolar sua vida mais cedo ou mais tarde.

Tive uma excelente oportunidade de conversar com um judeu e comentei sobre uma frase que sempre ouvi sobre esse povo, o fato deles serem ricos ou acumularem riquezas facilmente.

O mesmo informou que a riqueza dele foi conseguida fruto de muito trabalho e de uma gestão financeira pessoal rígida, mas sem impedi-lo de viver, juntamente com sua família, o melhor dessa vida.

Curiosamente, perguntei como ele faz o gerenciamento de seus recursos e de forma simples recebi a resposta, conforme você pode ver abaixo.

  • 1/3 do salário é direcionado para lazer pessoal ou em família.
  • 1/3 do salário é direcionado para investimentos.
  • 1/3 do salário usado para honrar as obrigações mensais.

De forma simples, pude entender o porque dos judeus conseguirem acumular riquezas ao longo da vida e se cada um de nós seguimos esses passos, também teremos uma vida mais tranquila.

É claro que nem sempre vamos conseguir seguir esse padrão dos judeus, pois a vida no Brasil exige demais do seu povo, porém você pode criar seus métodos para conseguir adaptar-se a realdade que vive para tornar sua vida melhor.

Registre todos os gastos, principalmente aqueles menores valores, para que seu controle financeiro seja mais eficiente

gestão financeira pessoal anotações

Todos os meses você percebe, ao analisar o saldo de sua conta bancária, que não foi possível poupar nada do seu salário.

Essa situação, para muitas pessoas, é uma realidade e se decisões não foram tomadas, seu padrão de vida poderá sofre mudanças.

Um dos princípios mais importantes e negligenciados da gestão financeira pessoal é a falta de conhecimento para aonde o dinheiro está indo.

Para você ter uma ideia, um estudo realizado pelo SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) e a CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes e Lojistas), informou que 49% dos brasileiros só organizam seus gastos em momentos difíceis. 

Abaixo segue mais algumas conclusões desse estudo.

  • 20% dos entrevistados tem dificuldades de lembrar dos pagamentos que devem fazer no mês.
  • 58,9% dos brasileiros não sabem quanto devem.
  • 36% dos brasileiros não sabem para quais empresas devem.

A pesquisa acima mostra um retrato da vida dos brasileiros quando o assunto é gestão financeira pessoal. São informações que mostram o grande despreparo que temos quando assunto é dinheiro.

Se você faz parte de algum grupo acima, o primeiro passo é registrar todos os seus gastos financeiros por categorias (alimentação, viagem, lazer, moradia, transporte e etc), para você saber, de forma precisa, aonde seu dinheiro está indo e ter uma ação mais efetiva sobre os gastos surpléfuo.



O que é e como a regra dos 12 meses e 24 meses pode revolucionar suas finanças

educação financeira pessoal poupar

Poucas pessoas conseguem realizar essas duas regras e por esse motivo, estão conseguindo obter excelentes resultados, mesmo em momentos de crise.

É importante salientar que essas regras não são tão simples de executar, pois exigem uma rigorosa gestão financeira pessoal, mas os benefícios gerados são muitos para a sua vida financeira pessoal e familiar.

Entenda como a regra dos 12 meses, como sendo o valor poupado necessário para pagar todos os seus débitos durante um ano e a regra dos 24 meses como sendo o valor poupado para quitar todas as contas durante dois anos.

A grande virtude dessas regras é que elas permitem, caso seja demitido do seu trabalho, manter os pagamentos dos débitos em dias, durante um período de um e/ou dois anos.

Para muitas pessoas, essas regras são impossíveis de serem executadas, mas quando você colocar como meta e se dedicar, rapidamente você irá ajustar seu orçamento e iniciar sua poupança mensal para alcançar essas regras.

Muitas vezes não percebemos os benefícios dessas regras e acreditamos que teremos nosso emprego para o resto de nossas vidas. 

Entretanto, devemos sempre pensar em momentos que poderão desestabilizar nosso orçamento, como uma doença de um filho, aumento dos preços do itens básicos para nossa vida, como a alimentação por exemplo. 

Os benefícios dessas regras são muitos para a sua saúde financeira e com certeza você irá desfrutar de cada uma delas, caso aplique na sua vida.

Saiba como tornar-se amigo do cartão de crédito para que ele não seja o maior vilão da sua gestão financeira pessoal

Você sabe que o cartão crédito é uma forma de crédito que deve ser utilizado com bastante cuidado e após muita análise, pois os juros dessa modalidade de crédito são as maiores do mercado, sendo responsável por corroer seu orçamento pessoal e ou familiar, caso não seja usado de forma criteriosa.

Para você entender melhor o porque de usar o cartão de crédito de forma disciplinada, um estudo realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) conclui que 47% dos brasileiros não sabem quanto gastam no cartão e 50% desconhecem os juros cobrados por essa modalidade de crédito.

Apesar de muitas pessoas acreditarem que o cartão de crédito é o maior vilão da gestão financeira pessoal, é importante falar que ele pode ser seu maior amigo, se usado corretamente. Abaixo, conheça 04 formas de não usar seu cartão de crédito.

– Não pense que o limite do cartão de crédito é uma renda extra

Muitas pessoas acreditam que o limite do cartão de crédito é uma renda extra, e por isso usam sem se preocupar.

Procure usar o cartão de crédito apenas em momentos de necessidade ou para complementar sua renda, desde que você tenha a certeza que pagará a fatura no mês seguinte.

– Por que você não deve pagar a parcela mínima do cartão de crédito?

Quando você não planeja suas comprar com o cartão de crédito, a primeira decisão a ser tomada, ao receber a fatura do cartão, é pagar o valor mínimo.

Você precisa entender que ao pagar o mínimo da fatura do cartão, equivale a 15% do débito, a operadora do seu cartão vai embutir, na próxima parcela, os juros devido a falta de pagamento do valor integral da fatura.

Se você quer usar o cartão de crédito, tenha certeza que conseguirá pagar a 100% da fatura!

– Deixar de pagar a fatura do cartão de crédito

Se por algum motivo você não conseguir pagar a fatura do cartão em dia, vai incidir no valor a ser pago a multa por atraso, que normalmente é de 2,00% ao mês, e o juro de mora, que normalmente é de 1,00% ao mês.

Agora, caso você não pague a fatura do cartão de crédito, vai incidir no valor integral da fatura o juros rotativo, sendo este elevadíssima.

– Ter vários cartões de crédito na carteira

Não é difícil encontrar pessoas que tem na carteira mais de um cartão de crédito. Essa prática vem sendo criticada por especialistas, pois quanto mais cartões, mais complicado será para manter uma gestão financeira pessoal equilibrada.

Tenha sempre um único cartão para concentrar todas as suas compras e facilitar o controle financeiro todos os meses.

Quando a gestão financeira pessoal está equilibrada, o próximo passo é fazer aplicações financeiras

gestão financeira pessoal investir

O primeiro passo que você deve fazer é anotar num papel ou numa planilha, no Excel por exemplo, todos os gatos que você tem no mês, todos os seus bens e sua receita mensal.

Some seus ativos (tudo que você possui) e subtraia dos passivos (compromissos financeiros) e se o resultado for positivo, você tem um patrimônio líquido positivo, caso contrário, seu patrimônio líquido está negativo.

Ter essa informação em mãos é muito importante para que você possa traçar, de forma mais realista, uma meta ou orientar seus objetivos de poupança e investimentos.

Sabendo que, o hábito de poupar e investir parte dos ganhos é importante para a realização dos seus sonhos, crescimento do patrimônio pessoal e familiar e etc.

Infelizmente, no Brasil as pessoas tem a cultura de poupar seu dinheiro e acreditam que estão fazendo uma excelente escolha e estão, porém o crescimento do seu patrimônio ocorrerá a partir do momento que você aplicar seu dinheiro.

Normalmente, os investimentos tem taxas de juros mais altas que a inflação, promovendo assim uma correção positiva do seu dinheiro, o que não ocorre, quando deixamos nosso dinheiro na poupança.

7 ERROS QUE VOCÊ COMETE QUE DETONAM SUA GESTÃO FINANCEIRA PESSOAL

gestão financeira pessoal erros

Muitas vezes não analisamos as causas do nosso orçamento sempre andar no vermelho, sendo essa falta de conhecimento, o maior pecado pecado capital que você comente.

Diante disso, neste tópico você vai conhecer 7 erros que comprometem sua gestão financeira pessoal e que você deve evitar hoje mesmo.

Não ter cuidado com dívidas que tem altos juros é a responsável por corroer seu orçamento familiar

gestão financeira pessoal juros

Apesar do Branco Central do Brasil vim reduzindo a taxa básica de juros nesse momento, você precisa ficar atento as dívidas que tem juros altos, como o empréstimo.

Você precisa entender que os juros são os principais responsáveis pela deterioração do seu orçamento familiar, por isso, você deve correr para negociar suas dívidas com juros altos, como o cartão de crédito e empréstimo.

Jamais negligencie essas dívidas e se possível troque por outras com juros menores ou peça ajuda a amigos ou familiares para quitar seus débitos.

Gastar todo o salário do mês ao invés de poupar uma parte para fazer investimentos

Conforme comentado anteriormente, os brasileiros não tem a cultura de fazer investimentos financeiros, e isso acontece, pois o Governo, Escolas e Pais não são fontes de inspiração. 

O ideal é que você possa poupar parte do seu salário e aplicá-lo para que os juros compostos possa multiplicar o dinheiro investindo e esse poderá ser usado para comprar uma casa, carro, ou dar suporte num momento de urgência.

Acreditar que nunca chegará a 3° idade e por esse motivo negligencia a aposentadoria

Estudos mostram que a população brasileira está ficando cada vez mais velha e saber disso é muito importante, porém a qualidade dessa etapa da vida precisa ser construída ainda na juventude.

Você já percebeu que viver da aposentadoria dada pelo governo não é uma excelente opção, pois estamos vendo os sofrimentos que os aposentados estão tendo para conseguirem viver uma vida digna com o salário que recebe.

Por isso, você precisa separar parte do seu salário para construir uma aposentadoria de qualidade. Um estudo feito pelo Banco Bradesco, concluiu que apenas 1% dos brasileiros conseguem viver o padrão de vida que desejam após se aposentarem.

Viver por status em detrimento das suas condições financeiras

Devido a um despreparo pessoal ou trauma que você pode ter sofrido na sua infância, as vezes queremos viver de uma forma que chame a atenção das pessoas.

O grande problema dessa atitude é que você gasta o dinheiro que não tem, para chamar a atenção de pessoas que não darão a devida importância para você.

Viver para chamar a atenção do próximo pode comprometer sua gestão financeira pessoal, impedindo a construção de uma vida de qualidade e multiplicar o patrimônio periodicamente.

Uma frase interessante e que certamente vai mudar sua forma de pensar é: “Jamais esqueça que a tua riqueza não está nas coisas que você possui, mas naquelas que você jamais trocaria por dinheiro” (Autor Anônimo).



Não manter a disciplina na gestão financeiro pessoal

Outro erro grave e que pode comprometer todo o seu patrimônio é a falta de disciplina e constância na sua gestão financeira pessoal. Infelizmente, muitas pessoas passam por isso e estão amargando dívidas que poderiam ser evitadas se a disciplina fosse mantida.

Um exemplo disso foi o que ocorreu com um amigo que vinha mantendo um forte controle na sua gestão financeira pessoal por quase três anos e por algum motivo, que ele não soube descrever, pegou toda a sua reserva e investiu num carro.

Todos nós temos o desejo de andar num carro bom, ter uma casa excelente, entretanto, não podemos vacilar no controle financeiro, pois acumular riqueza leva um bom tempo, mas perde-la precisa apenas de uma decisão errada.

Tenha objetivos financeiros sólidos e a cada dia procure se manter focado em cada um deles, pois essa é a única arma que você tem para vencer as tentações que a vida proporciona.

Não prestar atenção nos pequenos gastos e ocultos vem sendo um dos maiores vilões do controle financeiro pessoal

Aquele cafezinho inofensivo que você toma 3 vezes ao dia na padraria próximo ao seu trabalho pode impedir de você realizar parte dos seus sonhos.

Na minha cidade, um cafezinho custa R$ 3,50 e o impacto que esse hábito provoca no orçamento familiar é de R$ 210,00 por mês.

Sabemos que na padraria não tomamos apenas café, mas gostamos de comer um bolo ou pão, gerando um resultado ainda mais devastador no seu orçamento.

Não prestava atenção a isso e sempre acreditei que uma gestão financeira pessoal de qualidade não poderia impedir certos prazeres. Devido a esse pensamento, cheguei deixar quase R$ 500,00 por mês na padraria próximo ao meu trabalho.

Se eu aplicasse R$ 300,00 a uma taxa de 1% ao mês, ao final de 5 anos (Período que passei nessa empresa) teria juntado cerca de R$ 25.045,91.

Você precisa ter cuidado com esses tipos de gastos, pois eles ocorrem de forma que você nem percebe e por isso são considerado prejudiciais para a sua gestão financeira pessoal.

Não procurar alternativa para aumentar a renda pessoal

Nem sempre recebemos o aumento que desejamos do nosso patrão e nem por causa disso você deve ficar triste.

Aprenda a usar seu conhecimento para ampliar, ainda mais, seus ganhos mensais.

Por exemplo, se você gosta de ler assuntos sobre finanças e julga ter um volume de informação satisfatório e relevante, você pode vender esse conhecimento para outras pessoas, escrevendo artigos para blogs.

É claro que a opção acima só vai ocorrer se você tiver, pelo menos, 3 horas do seu dia para escrever artigos, caso contrário, procure outra opção para multiplicar sua renda.

Vamos supor que você deseje escrever 3 artigos por dia e vendê-los por 15 reais cada, ao final de um mês, trabalhando de domingo a domingo, uma receita de R$ 1.350,00. Um valor interessante, tendo em vista que você trabalhou apenas 3 horas por dia.

A internet apresenta um mar de oportunidades para cada um de nós, por isso procure explorar essas oportunidades a seu favor, visando ampliar sua renda mensal.

RESUMO E CONSIDERAÇÕES FINAIS

Ter uma gestão financeira pessoal eficiente é crucial, entretanto, poucas pessoas estão preocupadas com isso e vivem a vida sem considerar o amanhã.

Neste post, foi apresentado alguns tópicos visando chamar sua atenção para evitar erros que vão comprometer sua gestão financeira no presente para permitir que seu futuro possa ocorrer com mais qualidade e tranquilidade.

Abaixo segue o que você leu nesse artigo:

  • 5 dicas simples de como aplicar a gestão financeira pessoal para transformar sua realidade financeira.
  • 7 erros que você comete que detonam sua gestão financeira pessoal.

Se você está com dificuldade financeiras e desejam mudar essa realidade, clique no banner abaixo para pegar meu mais novo Ebook – 11 Dicas Que Você Precisa Saber Hoje Para Economizar Dinheiro.



Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.